Love is all you need!

   

Há tempos ela queria chorar, dizem que a dor em parte, vai embora. Mas a única coisa que a afetava era a angústia, que ficava presa na garganta, a sensação de impotência, pois tempo e distância não eram coisas que ela podia mudar, mesmo que quisesse muito. Na verdade, ela queria que todos os planos dessem certo, ela queria muito poder sentir aquela sensação boa pra sempre. Ela queria poder estar abraçada pra sempre,  e fazer o que costumava fazer, olhar e memorizar cada detalhe do seu rosto, ela não queria esquecer nada, nem a voz, nem a sensação que lhe causava. Ela queria poder dizer ‘eu te amo’ outra vez. Mas ao mesmo tempo, não queria que nenhuma de suas palavras soassem piegas, repetitivas ou algo do tipo, ela só não sabia o que fazer com as milhares de coisas que  passavam pela sua cabeça, então ela escrevia, esperando que algum dia as coisas voltassem a ser como antes. Ela se sentia sozinha, e desejava profundamente que ninguém nunca, sentisse o que ela sentiu naquela noite. Você já amou de um jeito tão…forte, alguém? E se de repente, te tirassem tudo? Naquela noite ela teve certeza de que em diante, mesmo que ela guardasse todo o amor dentro de si, as coisas, aos poucos se desintegrariam, como sempre acontecem. Ela se sentiu fraca, suja, sentiu nojo de si mesma, por ter sempre usado as palavras pra diminuir as pessoas, mas nunca conseguiu achar as que conseguissem descrever o quão grande era aquilo que ela sentia, aquilo que todas as noites a incomodava, fazendo-a desejar estar de volta, pra ter certeza de que em tanto tempo, não havia esquecido nenhum detalhe. Ela não conseguia achar as palavras pra descrever aquilo que ela sentiu durante tão pouco tempo, mas na época em que tempo não era tão importante quanto ‘profundidade’. Ela simplesmente não conseguia descrever e muito menos dizer, que sim, aquilo estava a matando por dentro, e sim, aquilo ainda era amor. Amor demais.
E saudade.
  Ela já estava cansada de tantas vezes escrever coisas imprestáveis, sendo que ela sabia que nada iria mudar. Escrever sobre o amor mil vezes não o traz de volta, escrever sobre a falta, a saudade, não encurta o tempo. Mas ela sabe que se fecher bem os olhos, e se concentrar com vontade, ela consegue sentir aquela, aquela sensação boa a invadindo outra vez. #

//

Ok, escrevi mal pra caramba, fiquei repetitiva demais, chata demais, mas é incrível, toda vez que eu deito, eu automaticamente começo a ‘escrever’, quem sabe, tudo o que eu queria dizer. E daí eu tento, mil vezes, eu tento, mas parece que nunca sai algo realmente sincero. Soa tudo enjoativo demais, queria escrever algo diferente, pra variar, mas meus dias tem sido basicamente isso, uma melosisse desgraçada. (:

Anúncios

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: